In the News

Chamado para virar o jogo contra repressão criminosa de Israel

October 22, 2015

palsolwave_PT_2#SolidarityWaveBDS

palsolwave_PT_2#SolidarityWaveBDS

  • Solidarize-se com a resistência popular palestina! Corte todos os vínculos militares com Israel!
  • Mais de 100 cidades dentro de 25 países já aderiram a ações de #SolidarityWaveBDS durante o fim de semana.
  • Mudar o foco enviesado da mídia é o objetivo chave nas ações do #SolidarityWaveBDS  Dê uma olhado nossas respostas a perguntas frequentes (por enquanto disponíveis em castelhano e em inglês).

Os palestinos e palestinas continuam confrontando a ocupação e as políticas de apartheid de Israel em protestos e numa miríade de ações criativas feitas em mais de 65 lugares espalhados por toda Palestina histórica e e nos países árabes vizinhos. Algumas manifestações reuniram mais de 20.000 pessoas.

Essa revolta é liderada por uma geração de destemidos jovens Davís palestinos(as) que já não são intimidados(as) pela brutalidade do Golias israelense e que estão assegurando o seu direito à autodeterminação e liberdade. Isso vem como uma resposta à escalada de ataques criminosos de Israel e à limpeza étnica contra o povo palestino.

A resposta de Israel a esta massiva rebelião popular contra a opressão tem sido criminosa e implacável. Desde o dia 01 de outubro mais de 49 palestinos(as) foram mortos, incluindo 10 crianças, alvejadas pelas forças de ocupação israelenses durante protestos ou sumariamente executadas. Ainda, mais de 500 palestinos(as) foram feridos por munição letal e balas de metal revestidas com borracha, entre milhares de outros ferimentos. Israel também tem aumentado sua política de punição coletiva contra as comunidades palestinas, especialmente em Jerusalém Oriental ocupada, incluindo a Cidade Velha, e Hebron.

O Comitê Nacional Palestino de BDS (BNC) uma ampla coalizão de sindicatos e organizações palestinas que lidera o movimento de BDS global fez um chamado semana passada conclamando uma onda de solidariedade BDS aos movimentos de resistência popular contra a injustiça. O chamado #SolidarityWaveBDS, especificamente, convidou pessoas de consciência para traduzir sua solidariedade em campanhas pressionando governos, instituições e empresas para acabar com seu papel em violações flagrantes do direito internacional feitas por Israel.

A onda de solidariedade que está se desenrolando em todo o mundo é impressionante. Dezenas de milhares de pessoas em todas as 100 cidades foram às ruas para mostrar que Israel será responsabilizado por seus crimes contra os palestinos. Mas a cobertura da grande mídia se manteve amplamente tendenciosa, mimetizando a propaganda de Israel, retirando a sublevação palestina atual de seu contexto de colonialismo israelense, e invertendo os papéis de vítima e agressor

O BNC espera trabalhar com ativistas e a sociedade civil internacional para garantir que os protestos e ações populares em apoio à resistência popular palestina possam continuar a crescer e fazer parte do escopo da mídia. A voz do povo palestino e dos milhões ao redor do mundo que apóiam a nossa luta pela liberdade, justiça e dignidade deve ser focada e alta o suficiente para contrariar a máquina bem lubrificada de propaganda israelense e romper o preconceito da mídia dominante. Vamos também aumentar nossa influência nas redes sociais e usar isso para compensar o desequilíbrio na grande mídia.

E mais urgentemente, vamos aumentar a pressão sobre governos e empresas para que cortem seus laços com o exército de Israel, fabricas de armamentos e centros de pesquisas militares. Como a luta contra o apartheid na África do Sul provou, um embargo militar é necessário para enfraquecer o regime de opressão.

Quando Israel ataca ativistas palestinos, matando-os na rua, usa armas importadas de todo o mundo. Quando impõe bloqueios eficazes em bairros inteiros e sufoca a população palestina em Jerusalém para forçá-los e empurrá-los para fora da cidade ocupada, Israel testa e desenvolve novos e sofisticados mecanismos e tecnologias de repressão e controle que, em seguida, vende como "campo testado ", com lucros elevados. Israel está exportando seu modelo criminoso patenteado de militarização e de securitização, reforçando a repressão e políticas discriminatórias em todo o mundo.

Ao importar e exportar armas de Israel, conduzir pesquisa militar com as suas universidades, governos e instituições se permite que o regime de Israel siga com sua opressão e dando-lhe luz verde para agir com impunidade.

Vamos nos unir para continuar a nossa onda de solidariedade com a luta popular palestina e tomar medidas para acabar com o apoio internacional ao sistema de ocupação, apartheid e colonialismo de Israel.

Idéias para a ação:

  • Organize um protesto ou uma ação criativa visualmente emocionante em solidariedade com luta popular palestina. Tome medidas para assegurar que suas ações serão cobertas pelos meios de comunicação e compartilhados nas das mídia sociais. Por favor, use a hashtag #SolidarityWaveBDS.
  • Conte-nos sobre suas ações usando este formulário e enviar fotos para [email protected]net. Vamos continuar a promover as ações que ocorrerem em todo o mundo e espalhar fotos das ações.
  • Use nossas respostas a perguntas frequentes (castelhano | inglês) para combater as falsidades e preconceitos que circulam nos meios de comunicação através das redes social, entrevistas na mídia, artigos de opinião, etc.
  • Certifique-se que o apelo a um embargo militar abrangente seja uma das principais exigências em todos os protestos.
  • Pressione parlamentos para impor um embargo militar a Israel, especialmente se há ou esta em processo o desenvolvimento de relações militares com Israel.
  • Faça campanha contra empresas militares israelenses como a Elbit Systems.
  • Apóie o lançamento de campanhas de boicote e desinvestimento contra empresas cúmplices, como a G4S e HP que são mais descaradamente cúmplices na infra-estrutura de opressão de Israel.
  • Aprove resoluções do BDS eficazes e estratégicas, não apenas simbólicas, em sindicatos, associações acadêmicas, governos estudantis e movimentos sociais que podem levar a medidas concretas, e melhorar o boicote cultural de Israel.
October 22, 2015
/

SHARE

Stay updated!

Sign-up for news, campaign updates, action alerts and fundraisers from the BDS movement.

We won’t share your data with anyone else and will abide by our privacy policy. And of course you can unsubscribe whenever you wish.